top of page
  • Foto do escritorE7 Distribuidora

Compreendendo o Gamer Brasileiro: Desvendando Oportunidades para Varejistas

Atualizado: 28 de jan.



Grupo de gamers Brasileiros num torneio com platéia entusiástica torcendo pelo seu gamer favorito

Nas ruas vibrantes de São Paulo, um grupo de adolescentes se reúne em volta de um smartphone, imersos em uma acirrada partida multiplayer via celular. Em um café nas proximidades, jogadores discutem com empolgação em fóruns sobre as novidades dos seus jogos prediletos. E numa lojinha de eletrônicos, um comerciante faz uma encomenda especial para o lançamento ansiosamente esperado de um jogo.


A cultura gamer floresce em todo o Brasil, berço de uma nova geração de aficionados por tecnologia. Para os varejistas que captam a essência desse público, o crescente mercado brasileiro de jogos é uma oportunidade de ouro.


Os gamers brasileiros possuem gostos e hábitos que os diferenciam dos jogadores dos Estados Unidos e Europa. Os varejistas que almejam conquistar esse mercado rentável precisam investir tempo para compreender o que realmente os atrai.


Nas palavras de Glauber Fonseca, um veterano nos jogos do Rio de Janeiro há duas décadas: "A galera aqui se amarra em jogos que são diferentes dos que os meus amigos jogam nos Estados Unidos. Se os varejistas querem nossa atenção, têm que sacar o que a gente curte".



O que, então, cativa os gamers brasileiros?


Prepare-se para uma imersão profunda.

Neste post, mergulharemos em quatro insights cruciais sobre os gostos e comportamentos que são a cara do jogador brasileiro. Entender essas nuances é chave para destrancar todo o potencial desse mercado que avança a passos largos. Vamos nessa!



Jogos de Ação e Esportes no Topo


Ao contrário dos EUA e da Europa, os gamers brasileiros demonstram uma queda por gêneros competitivos e dinâmicos, como jogos de ação, esportes e multiplayer. Glauber explica: "Aqui no Brasil, jogos como FIFA, Mortal Kombat e Call of Duty são hits totais, enquanto RPGs com enredos densos".


Pesquisas recentes da GamesBrazil mostram que jogos de ação representam mais de 30% das vendas de jogos, enquanto os esportivos chegam a 25%. Em contrapartida, RPGs complexos e shooters em primeira pessoa, como Fallout e Battlefield, que são queridinhos no público americano, encontram um público bem mais restrito aqui.


Varejistas que miram no público gamer brasileiro fariam bem em apostar em títulos de ação e esportes que estão bombando. Patrocinar campeonatos e competições multiplayer pode ser um golaço para engajar mais consumidores e alavancar as vendas.


Como Glauber diz: "Quando sai um novo FIFA ou Pro Evolution Soccer, eu e a turma organizamos torneios épicos. A loja que patrocinar esses eventos ganha a nossa preferência na hora!" Ao captar o estilo de jogo que faz a cabeça dos brasileiros, varejistas podem criar ofertas tailor-made para esse público.



Grupo de pessoas sentadas absorvidas pelo celular simbolizando o mundo da era digital


Jogos Mobile São um Fenômeno


Com a popularização dos smartphones e um acesso mais limitado a PCs e consoles, os jogos mobile dispararam no Brasil. Gêneros descomplicados como puzzles match-3, arcades e títulos multiplayer são sucesso total.


Marta Silva, uma gamer de São Paulo, revela: "Eu me divirto com jogos mobile no caminho pro trabalho, na hora do almoço, praticamente sempre que tenho um tempinho. Eles se encaixam perfeitamente no meu dia a dia".


O Brasil é hoje o segundo maior mercado de jogos mobile do planeta, com quase US$ 2 bilhões em receita, segundo a NewZoo.


Varejistas, atenção total ao segmento mobile. É essencial oferecer uma variedade de gift cards e moedas virtuais para os principais jogos mobile.


Destacar os jogos mobile que estão bombando, tanto nas lojas físicas quanto online, pode ser um chamariz e tanto para os gamers de celular.


E não esqueça de ter uma plataforma de e-commerce mobile amigável para facilitar as compras. Com os dispositivos móveis dominando a cena dos jogos no Brasil, os varejistas precisam ir ao encontro dos jogadores onde eles estão: nos seus smartphones.



Free-to-Play (F2P) Manda no Pedaço


Diferente dos jogadores americanos e europeus, a galera gamer do Brasil tem uma pegada mais para jogos gratuitos (F2P) do que para games premium.


Considerando a questão da pirataria e um orçamento mais apertado, desembolsar um valor alto logo de cara muitas vezes não é atrativo.


Glauber esclarece: "Não conheço ninguém que tope pagar US$ 60 ou US$ 70 num jogo. Mas a gente investe feliz da vida em jogos F2P se eles nos cativarem." Ou seja, as transações dentro do jogo, como skins, caixas de loot e boosts de experiência, são o hit do momento.


Varejistas, o lance é ter um estoque caprichado de cartões-presente para compras in-game e oferecer promoções para incrementar esses créditos. Destacar os jogos F2P em vez dos games premium é a jogada certa.


Pacotes promocionais de gift cards com hardware, como smartphones e tablets para jogar, também incentivam a galera a gastar mais. Com o modelo F2P mandando ver por aqui, capturar essa grana in-game é essencial para os varejistas.



Grupo de gamers Brasileiros confraternizando numa rua transformada em palco de jogo


Comunidades de Gamers Superconectadas


Enquanto nos Estados Unidos o cenário gamer é mais fragmentado, no Brasil as comunidades online são superengajadas. Franquias de peso como FIFA, Call of Duty e League of Legends, além de fóruns não oficiais e grupos no Facebook com milhares de membros, são verdadeiros pontos de encontro. Grandes youtubers e streamers da Twitch também têm uma audiência fiel. Marta conta: "Eu descubro jogos novos com meus youtubers favoritos e troco ideias sobre notícias e dicas com meu clã no WhatsApp".


Varejistas espertos podem mergulhar nessas conversas patrocinando influenciadores e interagindo com as comunidades gamers online. Sorteios para membros de fóruns e ações de recrutamento para clãs nas lojas podem trazer uma galera nova.


Permitir que influenciadores testem lançamentos antecipadamente gera uma publicidade orgânica e poderosa. Promover torneios e meetups para jogos populares solidifica a posição dos varejistas como hubs da galera gamer. Ao se integrarem na comunidade unida que gira em torno dos jogos no Brasil, os varejistas se tornam parte dela.


A paixão crescente por jogos no Brasil é uma janela aberta para os varejistas atenderem a esse público diferenciado. Com as estratégias certas de estoque, marketing e engajamento comunitário, focadas no perfil singular do jogador brasileiro, os varejistas podem experimentar um crescimento explosivo neste mercado em ascensão. É a hora de turbinar sua estratégia de vendas para brilhar no universo dos games no Brasil!


O mercado de jogos brasileiro se destaca por suas preferências e tendências peculiares. Da paixão por títulos competitivos e eletrizantes à adoção em massa dos dispositivos móveis e a supremacia do free-to-play, os gamers brasileiros dançam conforme a música que eles próprios tocam.


Varejistas que querem se dar bem nesse campo em expansão precisam calibrar suas estratégias para se alinhar ao cenário local.


Foque em jogos multiplayer de tirar o fôlego, capriche nas ofertas mobile, disponibilize uma infinidade de opções para compras in-game e mergulhe de cabeça nas comunidades de gamers que são a alma do país.


Conheça os gamers brasileiros onde eles estão e descubra uma comunidade ansiosa para te acolher. Afinal, se tem uma coisa que os brasileiros amam mais que jogar, é ver varejistas que entendem e compartilham dessa paixão. Deixe que a energia e o entusiasmo deles sejam o combustível para o seu sucesso!



O mercado de jogos do Brasil está recheado de oportunidades para varejistas. Nossa Newsletter traz todas as informações que você precisa para se destacar.
18 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page